quarta-feira, 31 de março de 2010

Infertilidade

Pensar que em Portugal a infertilidade está a tornar-se um problema, com meio milhão de casais inférteis ou seja 10% da população e com tendência a aumentar. 
As possíveis causas são: alterações ambientais, regras alimentares, determinadas profissões, tabaco e consumo de álcool. 

No Afeganistão, passa-se o contrário apesar de anos de guerra e uma grave falta de cuidados médicos
Recém-nascido a ser banhado pela parteira.

A alta taxa de natalidade no Afeganistão torna-se num grande peso numa sociedade onde o rendimento médio per capita anual são cerca de 500€, para além de também ser um risco para as mães. 
Este país tem uma das maiores taxas de mortalidade materna no mundo, com um número estimado de 1.800 mortes maternas por 100.000 nados vivos.
Em taxas de mortalidade materna o Afeganistão está apenas atrás da Serra Leoa, com uma das taxas de fertilidade mais alta do mundo, em média mais de seis filhos por mulher.
O acesso a contraceptivos permanece baixo entre muitos casais. A UNICEF estimativa que  somente 10% das mulheres usam algum tipo de controle de natalidade.

terça-feira, 30 de março de 2010

Mais um crime ecológico


A todo o momento se comprova que o ser humano é o animal mais vil e homicida, até da sua própria espécie, que sem remorso e humanidade pratica os actos mais desprezíveis quase sempre provocados pela ganância seja a qualquer custo.
Li esta notícia que me impressionou imensamente, tentando adivinhar que raio de neurónios funcionavam naqueles cérebros  enquanto praticavam tal acto. 

Centenas de tartarugas deram à costa do rio Sindh perto da barragem de Sukkur, após pescadores terem derramado um produto químico tóxico no rio para maximizar a sua pesca. 

O químico obriga os peixes a virem à superfície para respirar e tornam-se presa fácil para os pescadores. De acordo com fontes no Departamento da Vida Selvagem, o uso de produtos químicos tem-se transformado hoje em dia quase uma prática corrente, mas isso não agitou os serviços de fiscalização a entrar em acção que acabaram por relatar descartando-se que estiveram envolvidas muitas pessoas no negócio ilegal, enquanto olhavam para o lado.
Os habitantes da área disseram que além dos milhares de peixes e das centenas de tartarugas, alguns pássaros igualmente morreram depois de terem bebido da água no local onde o produto químico tinha sido derramado. Um pescador idoso, desabafando disse que algumas pessoas tinham-se tornado tão ávidas e egoístas que estavam prontas para fazer qualquer coisa para se tornarem ricas de um dia para o outro, sem pensar no bem-estar dos seus seres humanos companheiros. A carne e a gordura das tartarugas apanhadas são vendidas a preços exorbitantes, adiantando que esses pescadores jogavam com a vida das pessoas apenas para ganhar algum dinheiro extra, pois o produto químico é igualmente perigoso para os seres humanos, incitando os serviços de fiscalização a manterem-se vigilantes de forma a aplicar-lhes uma punição exemplar.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Mais um fim de semana no campo

Regressei por ora, para voltar ao campo na próxima semana. 

Fui ao Centro de Emprego de Alcobaça, informar-me sobre os cursos possíveis a frequentar para desempregados. Quase todos são para dar equivalência ao 9º e ao 12º ano. Como tenho o secundário só existe formação modular e nesta só existiam 3: Geriatria, Acção Educativa e Organização de Eventos.
Acho que vou ter tempo de sobra para as três formações. Terei de saber se poderei frequentá-las a todas.

Fiquei 5 dias em Alcobaça e fartei-me de cavar. Chegava a noite e quase não me aguentava em pé de cansada. 
Com as chuvadas deste ano a minha rua, que não passa de  um caminho em terra batida, ficou num estado lastimável como se pode ver pela foto tirada em Novembro.09. Entretanto houve mais chuvas e os sulcos são agora muito largos e fundos e já nem consigo pôr o carro na garagem, se não quero ficar sem suspensão. 
Enviei uma série de fotos à Câmara Municipal de Alcobaça em Nov.2009 e em Jan.2010, dirigi-me aos serviços para tentar saber qual o ponto de situação, se estariam ou não programadas trabalhos para aquele caminho, que aguarda há 4 anos a atenção dos serviços camarários.
A resposta do engenheiro, muito simpático até, foi que estavam a analisar o assunto e após vários telefonemas que efectuou à minha frente, disse que tinha sensibilizado o departamento respectivo a fazer uma visita ao local.
Estamos em Março e nada. Vou ter de ir lá e andar a picar o pessoal.
O caricato é que durante as últimas eleições houve estradas e caminhos privados dos "amigos" que foram repavimentados, enquanto o meu e de mais 4 moradores todos estrangeiros continua a aguardar que o departamento seja sensibilizado e vá lá.

Durante o inverno o meu jardim, para além de ter ficado em mau estado pelas chuvadas ficou todo queimado pelo gelo, houve noites com temperaturas que rondaram os -2º C.
Entretanto a primavera chegou e atacou beneficamente e em força as minhas plantinhas que iniciaram a sua floração anual. 
Deixo aqui para apreciação fotos dos meus kinguios (peixes) e das minhas flores.

quinta-feira, 25 de março de 2010

A minha freguesia


Nasci na freguesia de Santa Maria de Belém, em Lisboa, que considero das freguesias mais ricas culturalmente e de grande beleza.
Esta tarde, resolvi dar uma volta a pé pela zona, para aproveitar o sol maravilhoso que me convidava.
A casa de meus pais, agora só de minha mãe porque o meu pai já faleceu, fica bem perto da Torre de Belém, onde as crianças da minha rua iam brincar nas noites quentes de verão.

Foi por aí que iniciei o passeio.

Depois resolvi entrar no CCB para ver as exposições do momento. 

Havia imensa arte moderna que não aprecio, porque não compreendo as mensagens que os  artistas querem transmitir com imagens desfocadas emitidas em TV's, nem fotos tiradas a lixo depositado em casas  velhas.

De todas as exposições agradaram-me três.

A exposição da Joana Vasconcelos, a que achei imensa piada às suas criações  muito imaginativas e atrevo-me a dizer amalucadas.
 
                           
A seguir visitei e gostei  imensamente dos desenhos perfeitos, de grandes dimensões a carvão e mina sobre papel, de Robert Longo.


Depois apreciei a exposição Auto-retratos do Mundo de Annemarie Schwarzenbach (1908-1942) cuja vida foi tão breve, que para além de fotógrafa foi escritora, jornalista e viajante, tendo efectuado numerosas reportagens fotográficas pela Europa, Médio Oriente, África e América do Norte.
Em 1941 passou por Lisboa. 
Esta sua foto tem a seguinte descrição "O outro lado de Lisboa: Características um tanto orientais, dentro e fora do mercado".
  Afegãos em oração

Existem outras formas de arte que por vezes nos chocam e achei este trabalho da brasileira Adriana Varejão impressionante. Um rasgo num painel de azulejos, como se fosse uma extensa ferida. 

quarta-feira, 24 de março de 2010

Ilha desaparece no mar

Por infeliz coincidência, as tragédias provocadas pelas alterações climatéricas têm acontecido maioritariamente a populações a viver em condições de extrema pobreza.

Em Portugal, particularmente na Madeira, tivemos o primeiro sinal de que não há nação que esteja livre das consequências do aquecimento global.

Apesar da tragédia que relato ter acontecido num país tão distante não deixa de nos afectar, pelos testemunhos das pessoas que estão a sofrer e que provavelmente não receberão ajuda humanitária internacional.

Ilha desaparece no mar.
A subida dos níveis do mar mergulharam completamente a Ilha New Moore Island no Sunderbans.
Sunderbans tem cerca de 10.000 Kms quadrados de pântanos e mangais ao longo da costa da Baía de Bengala.
Durante quase 30 anos, a Índia e o Bangladesh disputaram o controle de uma rocha minúscula na ilha na Baía de Bengala.
Agora, ela desapareceu.
O seu desaparecimento foi confirmado por imagens de satélite e patrulhas marítimas.
O que esses dois países, não conseguiram com anos de disputas, foi resolvido pelo aquecimento global.
Uma outra ilha próxima, Lohachara, foi submersa em 1996, obrigando seus habitantes a se deslocar para o continente. Pelo menos outras 10 ilhas da região estão em risco.
O Bangladesh, é um país situado num delta de baixa altitude, com uma população de 150 milhões de pessoas e é um dos países mais afectados pelo aquecimento global.
Autoridades estimam que 18% da área costeira de Bangladesh será submersa e 20 milhões de pessoas serão deslocadas, se o nível do mar subir 1 metro em 2050, como previsto por alguns modelos climáticos.

terça-feira, 23 de março de 2010

Porque se come cada vez mais?

Um estudo realizado por académicos dos EUA, após terem analisado 52 das mais famosas pinturas da última ceia pintadas entre os anos 1000 e 2000, revelaram que a refeição tem crescido em proporções bíblicas ao longo do último milénio.
Usando um computador, eles compararam o tamanho da comida para o número de pessoas, nas  52 pinturas de Jesus Cristo e seus discípulos, na sua última refeição antes de sua morte.
Se a arte imita a vida, estamos em apuros, concluem os pesquisadores. O tamanho da refeição principal cresceu 69%, o tamanho do prato 66% e do pão 23%, entre os anos 1000 e 2000. ''Temos exemplos da vida real do aumento do tamanho da refeição - tudo que você tem a fazer é olhar o que está sendo vendido nos restaurantes fast-food.”

Antes comíamos para viver, hoje vive-se para comer. 
Como um vício e suicídio a longo prazo ingerem-se quantidades enormes de alimentos e o problema da obesidade cresce assustadoramente. 
A gula sobressai sobre todos os outros prazeres que a vida nos concede.  
Entretanto, nos países de fracos recursos, em cada 3,5 segundos morre um ser humano à fome.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Dia Mundial da Água

Quase ninguém se lembra da vital importância da água. 

As pessoas que habitam os países mais desenvolvidos, continuam a viver a sua vidinha, com todos os seus maus hábitos, pois não carecem desse bem precioso e não reparam nem tão pouco se importam da importância que a água tem, para uma vida saudável nos países mais pobres.

No meu ginásio diariamente observo comportamentos do mais egoísta, e que daqui a não muitos anos passarão a ser criminosos, no que diz respeito ao desperdício de água. 
No final dos treinos tomamos duche, para nos libertarmos do suor provocado pelo esforço físico. Acontece que existem 4 cabines de duche e muitas fulanas para que a água fique bem quente, abrem as torneiras todas, deixando-as a correr litros e litros de água  até a mesma ficar à temperatura desejada. 
Há tempos fiz uma observação e quase fui fulminada pelos olhares reprovadores. 
A resposta que ouvi foi: "Isso é que era bom eu tomar duche de água fria".

Quando viajei à Guiné-Bissau, não esquecerei as crianças pequeninas que vi, carregando grandes alguidares cheios e pesados de água nas suas cabecinhas, e perguntava-me como ficariam as suas colunas vertebrais daí a uns anos.  
Será que aquelas fulanas  do ginásio quereriam ter os seus filhos a acarretar  diariamente aqueles pesos brutais. Mas isso nem lhes ocorre.

Hoje é o Dia Mundial da Água, e mesmo que esta minha mensagem não tenha grande impacto, sei que pelo menos haverá meia dúzia de amigos que a lerão, e talvez algo fique retido nos seus subconscientes sobre este problema mundial.

Pense nisto... todos os dias da sua vida.

Se eu pudesse

Se eu pudesse, fugiria para uma terra tão distante, que me perderia de mim mesma, e dar-me-ia a oportunidade de renascer para uma nova vida distinta e de costumes estranhos. 

Quereria aprender sofregamente nessa nova vivência, para me esquecer e lavar das perdas e lutos a que a vida passada me tem obrigado.

Apetecer-me-ia vestir outros trajes e que fossem de cores garridas. 

Quereria deixar crescer o cabelo de forma bravia, mostrando a sua cor original.

Desejaria libertar-me das modas impostas, para bem me enquadrar na sociedade e poder cair em graça.

Não acumularia bens, somente os que a natureza me oferecesse. 

Por fim e no meu suspiro final apetecer-me-ia ver o pôr do sol, porque os seus últimos raios acender-me-iam um sorriso de pleno contentamento, pela vida pura que pude escolher a tempo.

sábado, 20 de março de 2010

O primeiro ser humano sem género.


Norrie May-Welby em Sydney, que fez manchetes no início deste mês depois dos Serviços de Registo terem emitido uma certidão que declarava o escocês de 48 anos de “sexo não especificado".
A primeira pessoa na Austrália, a ser legalmente reconhecida nem como homem nem mulher, queixou-se à Comissão dos Direitos Humanos depois de as autoridades terem anulado um certificado declarando-o assexuado.
Norrie nasceu homem e submeteu-se à cirurgia de mudança de sexo há 20 anos para se tornar uma mulher. Mas os médicos disseram recentemente que foram incapazes de determinar o seu sexo, por Norrie há vários anos ter  parado de tomar hormonas femininas.
"Um par de anos após a operação, eu decidi que queria deixar de tomar hormonas e descobrir o que era, sem ter de tirar a minha identidade do frasco das hormonas", disse Norrie.
"Estou muito feliz e bem ajustado comigo mesmo sendo andrógino, e com as pessoas que me vêm  como tal".
Nascido menino, mas mais inclinado a se identificar com sua mãe, Norrie disse que estava nas nuvens  quando a certidão inicial foi emitida.  
"E de repente o procurador-geral  virou-se e disse: 'oops eu cometi um erro, eu não deveria ter feito isso, não é válida", disse Norrie.  "Eu senti como se tivesse sido socialmente assassinado."
A Comissão de Direitos Humanos no ano passado, recomendou que a lei estadual fosse alterada de forma a permitir que pessoas de 18 anos ou mais possam nomear um género não-específico nos seus  documentos e registos.
Norrie disse que as autoridades devem reconhecer um espectro mais amplo de género.
"Se tenho este certificado posso dizer: "o teu sistema que está lá para te servir tem de acomodar o povo, não temos de nos cortar aos pedaços para nos ajustarmos ao sistema", esta tem sido a minha postura ", disse Norrie.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Infidelidade

Mais uma actriz a separar-se, pelas infidelidades do marido.

Acho que poucas pessoas possam sinceramente dizer que nunca foram infiéis ou já sofreram  com a infidelidade do seu namorado/marido/companheiro.

Tanta coisa tem sido dita sobre este assunto.
Uns dizem que os homens vão buscar lá fora o que não têm em casa, o que acho um verdadeiro disparate. 
Outros falam que é genético, que dois em cada cinco homens têm uma variante genética que os impele a enganar as suas parceiras. 
Um bloguista, cuja opinião achei interessante e de facto próxima da realidade,diz que não há homens fiéis e para sossegar acrescenta que os nossos homens são capazes de nos trair e amar ao mesmo tempo.

Em resumo, estudos indicam que 45 a 55% das mulheres casadas e 50 a 60% dos homens casados têm relações extraconjugais.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Um exemplo, nas Filipinas


Vestidos de fato tangerina, os cerca de 1.500 homicidas, estupradores e outros detidos executam uma dança de Michael Jackson que ajuda a elevar a sua moral ao mesmo tempo que fazem sensação na Internet.
"Quando dançamos esquecemos em primeiro lugar por que estamos aqui," diz o detido Torrecampo de 19 anos, após uma performance no pátio da prisão.
Torrecampo, um gay assumido, foi condenado em 2008 a seis anos de prisão por tentativa de homicídio depois de esfaquear o namorado americano de 69 anos.
A sua transferência para a prisão de máxima segurança em Cebu a segunda maior cidade nas Filipinas, foi como ter ganho a lotaria.
O fenómeno da Internet começou quando imagens de presos a realizar a dança de zombi do vídeo Thriller de Jackson foi publicado no YouTube.  Tornou-se rapidamente um dos clipes mais vistos na internet por cerca de 40 milhões.
Dezenas de danças diferentes dos presos já foram postadas na web. Estas incluem o Village People "YMCA", do rapper MC Hammer "U Can't Touch This", "Queen's Radio Gaga", e mesmo os cantos gregorianos no meio de uma missa católica celebrada no pátio da prisão.
O seu máximo reconhecimento foi a visita do coreógrafo de Mickael Jackson à prisão em Janeiro, para treiná-los a dançar para o Rei do Pop's  a canção "They Don't Care About Us", que foi usada para promover seu DVD póstumo.
"Nós somos pessoas comuns. No início, não conseguia acreditar que seríamos visitados por uma pessoa extraordinária que ensina dança às estrelas de Hollywood ", disse Torrecampo.
A "Don't Care About Us" clip marcou 4,4 milhões acessos no YouTube em menos de três meses.
O ex-consultor de segurança na prisão, Byron Garcia, surgiu com a idéia em 2006, utilizando a dança como uma forma de reabilitar os presos e dar-lhes uma pausa na rotina diária da vida atrás das grades. "A reabilitação tem de ser ancorada em trazer o melhor nos homens, em vez de o pior", disse Garcia.
"Se fizermos das cadeias um inferno para esses presos, então estaremos a criar demónios que mais tarde serão libertados".
T-shirts tangerina ao estilo da prisão que promovem os dançarinos estão à venda na cadeia por 2,50€.
Quase todos os detidos dançam e têm orgulho disso, excepto aqueles que estão doentes ou idosos. 
Para Torrecampo, a dança deu-lhe a esperança de que pode ter uma carreira significativa depois que fôr libertado. "Quero tornar-me coreógrafo - talvez até mesmo uma estrela de cinema", disse ele.

Descubra Portugal

Depois de um dia, sem fazer quase nada a não ser ter finalmente conseguido enviar a declaração do IRS e ter ido ao ginásio, dei comigo a procurar no you tube vídeos sobre o meu país.

Até me envergonho dizer que nem sabia que tínhamos:

495 Praias (devo conhecer umas 20);
151 Cidades (tinha que ver no mapa e contar, já fui a mais de 50 concerteza);
21 Ilhas (só fui à Ilha da Armona);
40 Serras (visitei 4);
26 Picos (não estive em nenhum), e
701.685 Hectares de área protegida (conheço uns 10 Parques Naturais e Reservas).

Nova publicidade:

terça-feira, 16 de março de 2010

IRS (Parte III)

Continua o problema com o servidor do Portal das Finanças. 

Sou só eu ou toda a gente está com problemas no envio da declaração? 

E já passaram 5 dias nisto.




IRS (Parte II)

Ainda não é desta que consigo entregar o IRS.

Parece que o servidor do Portal das Finanças não aguenta com tanto povo, a ver de revê o seu dinheiro retido durante o ano de 2009.


Cansei-me das inúmeras tentativas na entrega da declaração. 

Amanhã volto à carga.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Três dias no campo

Cheguei de Alcobaça pela manhã, cheia de dores de cabeça.
Acontece-me frequentemente e fico a pensar que fico assim porque lá não tenho aquela dose diária de stress como em Lisboa, e nem bebo tantos cafés. 
Parece que o corpo pede poluição, trânsito, buzinadelas e sirenes de ambulâncias, e fico de ressaca se me tiram estas coisas de grande cidade.

Apesar da enchaqueca, adoro estar em Alcobaça não só pelo sossego  mas pela  proximidade com a natureza.
O que por lá fiz foi o trivial para quem tem um jardim: cortei relva, plantei uma nespereira mais umas plantas que comprei, arranquei ervas daninhas, coloquei o novo filtro de UV que comprei pela net para o meu lago e tratei dos meus kinguios

Nas minhas andanças de vez em quando encontro uns visitantes, como esta linda carochinha.

Também fui à Batalha ver na Exposalão uma feira de plantas, máquinas e mobiliário para jardim. A feira estava interessante mas o horário era até às 20h, o que não deu para ver muita coisa ao pormenor.


O meu interesse estava centrado nas moto-enxadas que para as características do meu terreno teriam de ter determinada potência e os preços variavam entre 750 a 1200€. É mais um desejo reprimido, por enquanto...

quinta-feira, 11 de março de 2010

IRS

Acabando esta mensagem entrarei no Portal das Finanças para tratar do meu IRS, a ver se recebo o reembolso  ao vigésimo dia, conforme apregoaram.
Em 2009 não tenho muitas despesas nem deduções à colecta. 
O valor mais alto são os juros do empréstimo da casa de Alcobaça. Segue a despesa da compra de material informático, em que 2009 parece ser o último ano a aceitar estas despesas nas deduções. Em saúde gastei 309€, que incluem as consultas no dentista, o que não é nada. 
Por alto receberei aproximadamente o total da retenção na fonte de IRS que me descontaram em 2009. Vou ter de guardar esse reembolso religiosamente, para os dias negros que se adivinham.
Fazendo contas sou uma prisioneira do estado. Trabalho meses e meses a fio para sustentá-lo, a troco de nada, com todos os impostos a que estou obrigada. 
Depois é aquela sensação que não nos larga de que fomos violentados, porque nada do que entregamos ao estado e que ganhámos com todo o sacrifício, é usado em nosso benefício.
Reparem nas oito alíneas do artigo nono da constituição da nossa república, e pensem qual delas foi devidamente cumprida como ocorre nos países desenvolvidos?
Artigo 9.º
Tarefas fundamentais do Estado
São tarefas fundamentais do Estado:
a) Garantir a independência nacional e criar as condições políticas, económicas, sociais e culturais que a promovam;
b) Garantir os direitos e liberdades fundamentais e o respeito pelos princípios do Estado de direito democrático;
c) Defender a democracia política, assegurar e incentivar a participação democrática dos cidadãos na resolução dos problemas nacionais;
d) Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre os portugueses, bem como a efectivação dos direitos económicos, sociais, culturais e ambientais, mediante a transformação e modernização das estruturas económicas e sociais;
e) Proteger e valorizar o património cultural do povo português, defender a natureza e o ambiente, preservar os recursos naturais e assegurar um correcto ordenamento do território;
f) Assegurar o ensino e a valorização permanente, defender o uso e promover a difusão internacional da língua portuguesa;
g) Promover o desenvolvimento harmonioso de todo o território nacional, tendo em conta, designadamente, o carácter ultraperiférico dos arquipélagos dos Açores e da Madeira;
h) Promover a igualdade entre homens e mulheres.


quarta-feira, 10 de março de 2010

96 milhões de mulheres "Desaparecidas" na Ásia

A ONU estima que 96 milhões de mulheres asiáticas tenham morrido de cuidados de saúde discriminatórios e negligência, sendo a maioria da China e Índia, calculando que o problema está a piorar. 
O infanticídio feminino e aborto selectivo têm causado um desequilíbrio grave na Ásia, e o problema agrava-se apesar do rápido crescimento económico na região, reportou a United Nations Development Programme (PNUD).
"A mentalidade antiga com a sua preferência por crianças do sexo masculino, agora combinado com a moderna tecnologia médica, torna mais fácil prever e abortar meninas por nascer”.
"Não é apenas o infanticídio feminino, mas o aborto selectivo das meninas por nascer que causam as chamadas "Desaparecidas". 
O relatório do PNUD revelou que a Ásia Oriental teve o maior racio do género masculino do mundo nos nascimentos  em relação ao sexo feminino, com 119 meninos nascidos para cada 100 meninas. Isto excedeu a média mundial global de 107 meninos para cada 100 meninas.
"O aborto selectivo, o infanticídio e morte por negligência na saúde e nutrição na Ásia, deixou 96 milhões de mulheres em falta ... e os números parecem estar a aumentar em termos absolutos.
O número foi calculado a partir da relação do género na população comparado ao que seria teoricamente, se a igualdade de tratamento fossem dadas a ambos os sexos durante a gravidez, parto e depois.  
Apesar do crescimento económico robusto da Ásia, o relatório concluiu que milhões de mulheres permaneceram excluídas dos benefícios de uma maior prosperidade.
"A participação das mulheres na sociedade pode melhorar a situação económica de um país, e os países não podem alcançar os seus objectivos de desenvolvimento a menos que tenham fêmeas, como parte da equação”.
"Os países que não o fizerem deixarão sempre de cumprir o seu potencial." 

Lola, o carro de corrida movido a chocolate


O primeiro carro de corrida de Fórmula 3 no mundo que é movido a chocolate, foi revelado no Massachusetts Institute of Technology (MIT) como o carro mais amigo do ambiente do mundo.
O carro é abastecido por sobras de chocolate e componentes fabricados a partir de cenoura, fécula de batata e linho, o primeiro carro de corrida de Fórmula 3 sustentável tem uma velocidade máxima de 250 Km por hora e pode ir de 0 a 60 em 2,5 segundos.
Incrível não é? Ainda não – as pastilhas dos travões são feitas de caju e ainda estão em desenvolvimento.
Conheça Lola, da Universidade de Warwick, Inglaterra, uma mistura de músculos e amiga do ambiente, um carro de corrida adaptado com materiais renováveis e sustentáveis.
"Ela é incrivelmente verde, usa materiais que doutra maneira acabariam num aterro sanitário".
"O público na realidade agarrou o carro com o coração, porque é divertido".
"Muitos dos componentes do carro seriam geralmente encontrados num mercado para fazendeiros ou num caixote do lixo, pois a maioria dos materiais provêm de resíduos industriais.
O motor de 2,0-litros da BMW a gasolina foi convertido para diesel e foi  configurado para funcionar com combustível derivado de resíduos das fábricas de chocolate ou de outras plantas e óleos base.  Demorou mais de nove meses a ser desenvolvido e custa cerca de 150.000€.
Entre outras características únicas de Lola é um radiador que converte o ozono de volta ao oxigénio.
"É um carro de corrida que limpa enquanto vai andando", disse um membro da equipa de projecto.
“A  lógica subjacente ao projecto foi o de encontrar uma maneira de realmente colocar materiais reciclados à prova".

O cheiro do escape deve ser delicioso
Porquê Lola?